Eficiência Energética: Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE)
Postado 28/09/2020 09:58:22

Eficiência Energética: Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE)

Por: Johnny Guimarães


Economia para o consumidor, desenvolvimento para a indústria e proteção ao meio ambiente

Em 1984 o Inmetro iniciou, de forma pioneira, uma discussão com a sociedade sobre a conservação de energia com a finalidade de contribuir para a racionalização e disseminação da informação aos consumidores sobre a eficiência energética dos equipamentos elétricos. A proposta visava estimular os consumidores a fazerem compras mais conscientes dos produtos utilizados tanto em empresas quanto nos ambientes domésticos. Com o passar dos anos, esse projeto evoluiu e tornou-se o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE).

A partir da lei nº 10.295, publicada em 17 de outubro de 2001 (conhecida como a lei de Eficiência Energética), o Inmetro que até então permitia a adesão voluntária ao programa de etiquetagem, passou adotou a avaliação compulsória da conformidade dos produtos aos critérios de eficiência energética.

 

Para que serve?

O Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) fornece informações sobre o desempenho dos produtos, considerando atributos como a eficiência energética, o ruído e outros. Ele também estimula a competitividade entre as indústrias fabricantes, pois cada vez mais elas necessitam desenvolver equipamentos eficientes.

Como funciona?

Os produtos são ensaiados em laboratórios credenciados pelo INMETRO, atestados e certificados de conforme os parâmetros do PBE. Após os ensaios os equipamentos recebem etiquetas com faixas coloridas indicando seu nível de eficiência energética. Quanto melhor o aproveitamento da energia, melhor é a classificação do produto em relação aos impactos ambientais e o menor custo de operação para o consumidor.

Por que o PBE é tão importante?

A padronização dos produtos por parte dos fabricantes equilibra a relação de consumo da rede e facilita a conferência das informações existentes no produto pelos consumidores que geralmente não possuem conhecimento especializado e muitas vezes encontram dificuldade para identificar os que são mais econômicos. A etiquetagem também dá aos fabricantes a oportunidade de mostrar ao mercado que produtos são diferenciados, justificando assim o investimento que fazem na melhoria da qualidade e eficiência daquilo que fabricam.

No caso específico dos programas de etiquetagem com foco na classificação de eficiência energética, sua importância está ligada às metas brasileiras de economia de energia. O Plano Nacional de Eficiência Energética (PNEf), recentemente publicado para reforçar as diretrizes do Plano Nacional de Energia (PNE2030), estabelece uma meta de 10% de redução no consumo de eletricidade por meio de ações de eficiência energética.

Tabelas de consumo/eficiência energética

No site do Inmetro existem diversas tabelas com os produtos aprovados no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) e que, portanto, estão autorizados a ostentar a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE). As tabelas são atualizadas periodicamente e representam o estágio atual em termos de consumo de energia e/ou de eficiência energética de diversos itens.

As informações publicadas são de responsabilidade dos fabricantes e são colocadas à disposição dos usuários/consumidores como uma fonte de auxílio na escolha do melhor produto em termos de consumo elétrico e/ou eficiência energética.

 

Clique  para ver a tabela dos transformadores de distribuição em líquido isolante.

Assine nossa news para receber notícias e atualizações